Artigos Tera-Feira, 30 de Outubro de 2018, 10h:58 | - A | + A

ANTERO PAES DE BARROS

Em busca da honestidade perdida?

ANTERO PAES DE BARROS

 

O governador Pedro Taques já tinha sérios problemas antes de se candidatar à reeleição. O fracasso administrativo do seu governo era muito evidente e pairava sobre o Paiaguás, dúvidas fundadas sobre a propalada honestidade do governador. Não eram poucos os comentários sobre a delação de Alan Malouf e do secretario Permínio Pinto, ambas feitas, ambas homologadas, mas até o momento apenas uma é de conhecimento público.

 

Não bastasse isso, a sociedade estava estarrecida com a grampolândia pantaneira, onde ficou demonstrado pelas palavras do cabo Gérson que os donos dos grampos, com fins políticos, eram o governador e seu primo irmão Paulo Taques. Com bons advogados e com prestígio junto ao MPF, de onde é egresso e ao STJ, o governador até hoje não foi importunado sobre esse processo que é um verdadeiro atentado às liberdades civis.

 

É preciso deixar claro que para um governador no cargo, com a máquina do Estado na mão, a votação obtida por Pedro Taques chega perto da humilhação. Deveria leva-lo à uma profunda reflexão, mas parece que não tem capacidade para isso. A autocrítica não figura no dicionário do governador. Falta humildade e sobra arrogância para reconhecer os graves erros do governo.

 

Também é necessário destacar que Pedro Taques foi enormemente beneficiado pelo Ministério Público e Poder Judiciário, pois desde muito antes da eleição já conheciam as delações de Alan e Permínio e só liberou uma delas depois da eleição. Os eleitores ficaram sem saber  dos fatos antes do pleito, pois em contrário a derrota seria mais fragorosa.

 

O penúltimo programa de TV do governador foi discorrendo sobre a honestidade. Um valor que ele usou como discurso a vida inteira e que ainda acha que possui na sua total integridade. Mais recentemente, depois de Alan, o Chefe da Casa Civil disse à imprensa que o governador precisa ser reconhecido como alguém que estancou a corrupção no Paiaguás. Evidente que tal opinião não encontrou eco na sociedade e mostra que não é só o governador que precisa de psicólogo, mas os assessores mais próximos também.

 

Infelizmente, o que vai ficando é a opinião de Carlos Bezerra, para quem o governo termina de forma melancólica e trágica. Apesar de sobrarem motivos, não acredito que a AL aprove o pedido de afastamento feito por Janaina Riva. Não há ânimo no Poder Legislativo para isso.

 

Portanto, enquanto estiver com mandato estará protegido. Depois...

 

Antero Paes de Barros é radialista, jornalista, advogado e foi vereador, deputado constituinte e senador da República.

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

Herculano de Lima - 02/11/2018

O jornalista Antero de Barros, muito bem inspirado, exps a nos mato- grossenses uma verdade que a maioria no tinha conhecimento, muito menos certeza. Espero que o sr.Jos Pedro Taques leie com ateno e medite sobre estas palavra sinceras.

1 comentrios

Copyright 2018 PNB ONLINE - Todos os direitos reservados. Logo Trinix Internet