icon clock h

Terça-Feira, 23 de Fevereiro de 2021, 14h:21 | - A | + A

Vingança de Silval e conluio entre Taques e Janot, os responsáveis por meu afastamento, diz Antonio Joaquim

Da redação

 

Em seu retorno ao Tribunal de Contas de Mato Grosso, o conselheiro Antonio Joaquim escancarou os motivos pelos quais entende ser sido injustiçado pelo afastamento de três anos e meio do cargo.

 

A inclusão do seu nome pelo ex-governador Silval Barbosa, ele entende que foi vingança, em função dos mais de 10 relatórios que produziu condenando a obras da Copa e dizendo que elas não ficariam prontas a tempo do mundial.

 

Disse o conselheiro:De um lado, pesou a vingança rasteira do então ex-governador Silval Barbosa, contra a minha atuação sempre vigilante e fiscalizadora -sempre apontando publicamente suas mentiras ao povo de Mato Grosso sobre obras que não ficariam prontas a tempo de seu uso.Somente a esse fato deduzo a sua torpe motivação para a citação do meu nome na delação dos seus confessados crimes”.

 

Outro fato relevante no entender do conselheiro foi o conluio entre Pedro Taques e Rodrigo Janot, após o conselheiro anunciar que deixaria o tribunal para disputar o governo contra Taques:“De outro, pesou a mente maquiavélica e criminosa do então governador Pedro Taques, que em conluio com seu ex-colega procurador Rodrigo Janot, não mediu consequências para alijar um possível adversário das eleições de 2018.De forma ignóbil, vil, de má fé, eles aproveitaram da mencionada citação do meu nome nessa delação para perpetrar aquilo que o próprio Taques falava abertamente em rodas de festas, de que eu jamais conseguiria ser candidato.Na condição de procurador geral da República, Janot atendeu seu amigo Taques e pesou a mão ao pedir o meu afastamento junto ao STF.A cronologia dos acontecimentos reforça essa minha convicção, de que fui alvo de tamanha violência na esteira do anúncio de uma pré-candidatura ao Governo do Estado. Da minha ousadia de anunciar que deixaria um cargo vitalício para me submeter ao crivo do voto popular. Houve uma sequência de acontecimentos que me provam que esse foi o grande “crime” que cometi e pelo qual fui duramente penalizado e injustiçado nesses três anos e meio.É fato, subestimei a mente maquiavélica e criminosa do senhor Pedro Taques. A minha única satisfação é que, nas eleições, o povo de Mato Grosso o avaliou e lhe conferiu o seu devido tamanho, com um votação inferior ao total de votos em branco e nulos”.

 

Ao final do pronunciamento Antonio Joaquim anunciou que aposentou a aposentadoria e vai se dedicar a cumprir sua missão de fiscal de contas do Estado.

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS




Informe Publicitário






NEWSLETTER

Cadastre-se e fique por dentro dos últimos acontecimentos e relatos do pnbonline.