Em Destaque Terça-Feira, 11 de Setembro de 2018, 17h:32 | - A | + A

QUEIMADAS

Incêndio atinge área de proteção ambiental em Chapada dos Guimarães

Mato Grosso lidera ranking de queimadas. No Estado, Colniza conta com maior número de incêndios com 1.056 focos

JOANICE DE DEUS

DIÁRIO DE CUIABÁ

 

Faltando quatro dias para o término do período proibitivo de queimadas, Mato Grosso segue liderando o ranking de incêndios florestais em todo país. Neste ano, o Estado já registra 12.207 focos de calor, 63% a mais que o Pará (7.468), que ocupava a segunda colocação. Ontem, o fogo ameaçava o Parque Nacional de Chapada dos Guimarães, localizado ao longo da MT-251, mais conhecida como Rodovia Emanuel Pinheiro (65 quilômetros de Cuiabá).

Detectadas no sábado (8), as chamas atingiram a área de proteção ambiental (APA) Chapada dos Guimarães, próximo ao Coxipó do Ouro. Até ontem, a estimativa era de que 3.700 hectares (há) da APA já haviam sido destruídos. Oficialmente, o período proibitivo nas propriedades rurais termina no próximo dia 15, podendo ser prorrogado dependendo das condições climáticas.

Em todo país, conforme o Portal do Programas de Queimadas do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), até ontem pela manhã, eram contabilizados 72.976 incêndios. Em terceiro colocado estava o Amazonas (7.387), seguido de Rondônia (7.086) e do Maranhão (6.275).

Apesar do primeiro lugar, Mato Grosso registra uma redução de 19% nos focos em relação ao mesmo período de 2017, quando ocorreram 16.046 incêndios. Do total registrado no Estado, 4.048 ocorreram somente nos nove primeiros deste mês, conforme informações do Inpe. Do território mato-grossense, Colniza (1.065 quilômetros da capital) contava com maior número de incêndios: 1.056.

Em Chapada, conforme informações do Corpo de Bombeiros (CB), o ataque inicial contra as chamas foi realizado pela equipe do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), que posteriormente acionou o Centro Integrado de Multiagências (Ciman).

No domingo, uma equipe do Batalhão de Emergência Ambiental (BEA), juntamente com o Grupo de Aviação Bombeiro Militar (GAVBM) integrou as equipes de combate com intuito de conter o incêndio que avançava em direção as morrarias do parque. “Após a avaliação realizada com o apoio do Ciopaer, as equipes de combate terrestre retomaram a ação de combate e tiveram êxito, conseguindo extinguir a principal frente do fogo, evitando que o parque fosse atingido”, informou o CB.

Ontem, as equipes estavam concentradas em dois focos isolados que atingiam somente a APA. O trabalho era realizado por 15 brigadistas do ICMBio e 10 bombeiros militares, que contavam com o emprego de cinco caminhonetes (auto rápido florestal), um auto tanque de combustivel, um avião “Air Tractor” com capacidade de 3 mil litros por lançamento.

BARRA - Também no fim de semana brigadistas e voluntários tiveram trabalho para controlar uma queimada que atingiu o Parque Estadual Serra Azul, localizado em Barra do Garças (516 quilômetros, ao oeste de Cuiabá). Por conta da situação, a escadaria de acesso ao Cristo Redentor foi fechada para visitação.

O ponto turístico só foi reaberto depois que as chamas foram debeladas. O foco foi registrado pela primeira vez na sexta-feira (7), sendo controlado no mesmo dia. Porém, voltou no sábado (8) e, em seguida, foi apagado novamente. A suspeita é que o incêndio tenha sido criminoso.

Cinco brigadistas do Instituto Brasileiro de Meio Ambiente (Ibama) e do ICMBio também tiveram que pagar as chamas, que atingiram o Parque Nacional do Pantanal Mato-grossense, em Poconé (110 quilômetros da capital).

Na região, conforme o Ibama, o foco foi classificado como de nível “2”. Os incêndios são considerados de acordo com a origem dos recursos empregados no combate, sendo os de nível 1, controlados com uso de recursos do município; de nível 2, do Estado; e nível 3, de dois ou mais estados. O acionamento das equipes é realizado pelo Centro Integrado Multiagências de Coordenação Operacional Nacional (Ciman), criado em 2010 e coordenado desde então pelo Prevfogo. Em ambos os casos, o tamanho da área queimada não foi informado.

Nas áreas urbanas, o uso do fogo para limpeza do quintal é crime o ano inteiro. As denúncias podem ser feitas na ouvidoria do Batalhão Ambiental (BEA): 0800 647 7363, no 193 do Corpo de Bombeiros ou diretamente nas Secretarias Municipais de Meio Ambiente.

TEMPO SECO - Uma forte massa de ar seco ainda predomina sobre Mato Grosso nesta terça-feira, conforme o Sistema de Proteção da Amazônia (Sipam). Para hoje, a previsão é de um dia ensolarado e quente em todo o Estado.

“O tempo varia de claro a parcialmente nublado em todas as áreas. No extremo norte e no noroeste, há possibilidade de chuva passageira a tarde. Nas demais regiões do Estado, inclusive na capital, não há previsão de chuva”, informou.

A umidade relativa do ar (URA) segue muito baixa em todo o centro-sul do Mato Grosso, com índices abaixo dos 15% no período da tarde, colocando a região em estado de emergência. A semana também deve ser de calor intenso na capital mato-grossense. Para hoje, a máxima prevista é de 40ºC e mínima de 19º.

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

Copyright 2018 PNB ONLINE - Todos os direitos reservados. Logo Trinix Internet