Em Destaque Domingo, 12 de Agosto de 2018, 10h:23 | - A | + A

DIA DOS PAIS

Soldado que salvou bebê engasgado pensou na filha durante a ação de socorro

Anna Júlia estava engasgada com leite. Ela estava inconsciente, com a pele roxa e expelindo pelas narinas e boca uma secreção branca e espumosa.

DA REDAÇÃO

PM

 

Nesse domingo(12.08), Dia dos Pais, o soldado Frank Willian de Sousa, 24 anos, tem dois motivos especiais para celebrar a data. O primeiro, porque se tornou pai, da pequena Ana Júlia, hoje com 11 meses. O segundo, pelo salvamento da recém-nascida Anna Luíza, de apenas 30 dias.

 

Souza, que há pouco mais de dois anos realizou o sonho de infância ingressando na Polícia Militar de Mato Grosso, descreveu os momentos de desespero que viveu a partir do instante em que Cibele, a mãe da bebê, a entregou em seus braços gritando por socorro.  

 

“Salve minha filha, não a deixe morrer”, essa foi a frase que ele mais ouviu durante as primeiras tentativas de reanimar a menina e no trajeto entre o quartel do 24º Batalhão da PM, no bairro São João Del Rey, e a Unidade de Pronto Atendimento(UPA) do Pascoal Ramos.

 

Anna Júlia estava engasgada com leite. Ela estava inconsciente, com a pele roxa e expelindo pelas narinas e boca uma secreção branca e espumosa. Cibele conta que em casa já havia feito de tudo. “Deitamos ela de bruços e batemos nas costinhas, fizemos massagem. Tentei também com sucção na boca e nariz, mas nada, nada resolvia”, descreve.

 

Cibele e o marido Telmison Oliveira decidiram levar a bebê até o 24º Batalhão, a pelo menos 2km de onde moram. “A viagem mais rápida que já fiz, nunca havia dirigido assim”, recorda o pai, acrescentando que nem sabe em quantos minutos chegou na unidade militar.

 

O soldado Souza conta que logo que recebeu a menina em seus braços também fez massagens e em seguida sucção bucal e nasal. Ainda no quartel, dentro da viatura policial, a bebê começou a dar sinais de recuperação, porém desmaiou em seguida, como se continuasse engasgada. Os policiais decidiram levá-la para a UPA mais próxima.

 

No caminho, enquanto ouvia a mãe implorando “salva minha filha, salva, salva, pelo amor de Deus”, Souza continuava fazendo sucção. Em um dado momento, temendo pela vida da menina, Souza pediu para o motorista da viatura, soldado Roney, acelerar. Mas, felizmente, antes de chegar a UPA a pequena Anna Luíza recuperou a consciência. Na equipe também fez parte o sargento Portilho.

 

Cibele confidenciou que chegou a pensar que a filha já estava morta. “Eles salvaram a vida dela, só tenho o que agradecer”, declarou a mãe durante a visita que os policiais fizeram à família. 

 

Além de saber que Anna Luíza está, bem os policiais ouviram os agradecimentos da família. Eles, em especial o soldado Souza, também foram elogiados pelo médico que recebeu e examinou a menina na UPA Pascoal Ramos na noite da ocorrência, sábado passado(04.08).    

 

Aliviado e feliz pelo sucesso da ação, Souza disse que pensou muito na filha Ana Júlia enquanto socorria Anna Luiza. “Não posso nem imaginar como eu estaria hoje se não tivéssemos sucesso nessa missão”, completa.

 

COLÉGIO MILITAR

Aos 10 anos, quando ingressou na 6ª série do ensino fundamental da Escola Estadual Militar Tiradentes, em Cuiabá, Souza já sonhava em ser policial. Estudou nesse colégio até concluir o ensino médio, aos 19 anos.   

 

Dois anos depois, aprovado em concurso público, freqüentou a 31ª turma da Escola Superior de Formação e Aperfeiçoamento de Praça(Esfap), da PMMT. 

Agora o soldado Souza se diz realizado. “Estou na profissão que sempre sonhei, fazendo o que gosto”, completa. Ele está certo de que o preparo técnico e o emocional da formação militar contribuíram para o sucesso nessa missão de salvamento.

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

Copyright 2018 PNB ONLINE - Todos os direitos reservados. Logo Trinix Internet