icon clock h

Quinta-Feira, 18 de Fevereiro de 2021, 12h:12 | - A | + A

CONFESSOU CRIME

Borracheiro é identificado e preso por matar mulher

Suspeito confessou a autoria do crime e disse que matou a mulher após ela lhe dar um tapa no rosto.

Da redação

Com assessoria

PJC

policia civil pjc.jpg

 

Um homem de 32 anos, suspeito pelo assassinato de uma mulher em uma construção em Rondonópolis (218 km de Cuiabá), foi preso nesta quarta-feira (17.02) após ser identificado pela Polícia Civil. O homem foi preso em seu local de trabalho, uma borracharia da cidade, e confessou ter matado a mulher, além de repassar detalhes sobre a forma como cometeu o crime.

 

De acordo com as informações da Polícia Civil, o homem foi preso em cumprimento a um mandado de prisão temporária. A delegada Juliana Buzetti instaurou inquérito para apurar o crime e a partir de informações coletadas pela equipe de investigação, chegou à identificação do suspeito pelo crime. Foi representada pela prisão dele, deferida pela 1ª Vara Criminal da Comarca de Rondonópolis.

 

O suspeito foi preso em uma borracharia no mesmo bairro onde ocorreu o crime. Na casa dele, os policiais civis cumpriram um mandado de busca e apreensão e recolheram as roupas que ele vestiu no dia do crime e um aparelho celular. O material apreendido passará por exame pericial e por análise.

 

A Justiça também autorizou a coleta de material biológico do suspeito para a realização de exame de confronto de DNA.

 

Frieza

 

Em depoimento à delegada, ele confessou o crime e disse que usou um pedaço de madeira e uma lixadeira para matar a vítima. O suspeito alegou ainda que cometeu o crime porque, segundo ele, a mulher teria desferido um tapa em seu rosto.

 

Agindo com frieza, durante o depoimento o suspeito disse que ficou com medo de ser identificado pelo DNA e por isso comprou álcool, voltou ao local do crime e ateou fogo ao corpo da vítima e, depois que ela já estava morta, ainda deu chutes na mulher. Ele não admitiu o abuso sexual e disse não se lembrar se manteve relação com a vítima.  

 

O inquérito segue em andamento para reunir outras informações necessárias ao esclarecimento do crime. O suspeito deve ser indiciado por estupro e homicídio triplamente qualificado (feminicídio e com emprego de meio cruel e para garantir ocultação de crime).

 

Depois da formalização da prisão, o homem foi encaminhado para a Penitenciária Major Eldo Sá Corrêa.

 

O suspeito possui condenações anteriores por roubo, tentativa de furto, tráfico e estupro. Em 2014 foi preso em flagrante por um estupro cometido no mesmo bairro onde mora e trabalha, contra uma mulher de 43 anos. À época, ele confessou o crime.

 

Ainda de acordo com a Polícia Civil, a vítima ainda não foi identificada. 

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS




Informe Publicitário






NEWSLETTER

Cadastre-se e fique por dentro dos últimos acontecimentos e relatos do pnbonline.