Política Sexta-Feira, 18 de Maio de 2018, 09h:33 | - A | + A

CENA DE ABANDONO

Governo Taques não paga empresa que faz obra da ZPE

Empresa Primus sem receber do governo desmonta canteiros das obras da ZPE

JONER CAMPOS

CÁCERES NOTÍCIAS

 

A empresa Primus Incorporação e Construção Ltda, aos poucos está deixando o canteiro da obra da ZPE (Zona de Processamento e Exportação) de Cáceres, nesta quinta-feira (17) a reportagem do Cáceres Notícias encontrou um canteiro de obra totalmente desmontado.  

Os barracões existentes no local, já haviam sido desmontados, apenas com os pilares no local, e já sem teto permaneciam no local apenas dois funcionários.  


A cena de desolação dos últimos dois funcionários do local, remete as expectativas do povo cacerenses com a construção da sonha ZPE (Zona de Processamento e Exportação) de Cáceres, uma história que ultrapassa os 20 anos.   

 

Por meio de sua assessoria a empresa Primus Incorporação e Construção Ltda, responsável pela construção, disse que estão paralisadas as obras. E que no final de abril notificou extrajudicialmente, a Secretaria de Cidades do Estado, sobre a paralisação da obra da ZPE até que a situação dos pagamentos seja normalizada.  

 

A empresa que aguarda pagamentos na ordem de R$1.148.125,12 (Um milhão cento e quarenta e oito mil cento e vinte e cinco reais e doze centavos) referente as medições de outubro de 2017 até abril de 2018, porém até o momento nenhum pagamento foi feito pelo Governo do Estado.  

 

Também por meio de nota a Secretaria de Estado das Cidades (Secid) informa que sempre manteve o diálogo com a empresa Primus Incorporação e Construção Ltda., por meio de reuniões, fiscalização no canteiro de obras e notificações, relatando e sanando quaisquer pendências. E que não recebeu nenhum tipo de notificação em relação a paralisação de obra.  

 

Segundo a nota as inconsistências encontradas nos projetos não impedem a continuidade de outros serviços como a construção em alvenaria dos prédios onde abrigarão o setor administrativos, o restaurante e o apoio aos motoristas, bem como a conclusão da terraplanagem do terreno.

 
Nota da empresa Primus Incorporação e Construção Ltda

 Sem receber do Governo do Estado de Mato Grosso há 7 meses e com problemas na entrega e na inconsistência dos projetos de execução da obra da ZPE (Zona de Processamento e Exportação) de Cáceres, a empresa Primus Incorporação e Construção Ltda, responsável pela construção, paralisou a obra. A emprensa notificou extrajudicialmente, na última semana, a Secretaria de Cidades do Estado, sobre a paralisação da obra da ZPE até que a situação seja normalizada.


O montante devido à empresa é na ordem de  R$1.148.125,12 (Um milhão cento e quarenta e oito mil cento e vinte e cinco reais e doze centavos) referente as medições de outubro de 2017 até abril de 2018, sendo que em relação as 8ª, 9ª, 10ª, 11ª e 12ª medições  sequer foram autorizadas a emissão de nota fiscal.

A empresa tem solicitado a entrega dos projetos essenciais para a execução da obra desde 2017 por meio protocolos na Secid, que já chegam a 15 no total. Os projetos faltantes são de drenagem, de todas as coberturas das edificações, sendo eles: prédio administrativo, restaurante, prédio de apoio aos motoristas, acesso de veículos principal, acesso de pedestres, acesso secundário de veículos, prédio da Receita Federal e prédio do galpão da Receita Federal. Outro projeto faltante é o de relocação da nova Estação de Tratamento de Esgoto. Sem os projetos é impossível dar continuidade a obra. 

Em respeito e compromisso com a população de Cáceres e de todo o estado, a empresa ressalta que executou todos os serviços possíveis de serem realizados nos últimos meses e empregou recursos próprios para garantir até aqui, dentro dos limites técnicos, a evolução da obra. Ocorre que, a generalizada falta e inconsistências nos projetos fornecidos pelo Executivo Estadual e a falta de regularização nos pagamentos impedem a continuidade da obra.

São 27 anos desde a aprovação da ZPE de Cáceres. Desde 1990 esta é uma das importantes obras do Estado de Mato Grosso, que será uma alternativa para produção de bens industriais de forma competitiva. A Primus busca meios para concretizar essa importante obra e espera que em breve os problemas sejam sanados e a construção da ZPE seja retomada. 

 

Secretaria de Estado das Cidades (Secid)

 
 

Sobre a situação da obra da Zona de Processamento e Exportação (ZPE) de Mato Grosso, que se encontra em construção no município de Cáceres (distante cerca de 200 km da Cuiabá), o Governo de Mato Grosso, via Secretaria de Estado das Cidades (Secid) informa que:

1 – Sempre manteve o diálogo com a empresa Primus Incorporação e Construção Ltda., por meio de reuniões, fiscalização no canteiro de obras e notificações, relatando e sanando quaisquer pendências.

2 – Não recebeu nenhum tipo de notificação em relação a paralisação de obra.

3 – Os projetos foram elaborados pela empresa Guimarães e Cia Ltda, que fora contratada pela associação Administradora da Zona de Processamento de Exportação de Cáceres (Azpec) em 2016 e não pelo Governo do Estado.

4 – As inconsistências encontradas nos projetos não impedem a continuidade de outros serviços como a construção em alvenaria dos prédios onde abrigarão o setor administrativos, o restaurante e o apoio aos motoristas, bem como a conclusão da terraplanagem do terreno.

5 – Desde que as falhas foram encontradas nos projetos, a Secid notificou, por diversas oportunidades, a empresa Guimarães e Cia com intuito de sanar os problemas encontrados nos documentos, porém não resolveram as inconformidades de modo satisfatório

6 – Por isso, técnicos da Secid e Sedec formaram uma comissão de acompanhamento que tem por objetivo sanar as pendências para garantir a continuidade da obra. Prova disso é que o grupo já está finalizando as alterações necessárias nos projetos de drenagem e estrutural.

GALERIA DE FOTOS

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

Copyright 2018 PNB ONLINE - Todos os direitos reservados. Logo Trinix Internet