Política Quinta-Feira, 08 de Novembro de 2018, 10h:53 | - A | + A

SALDO DEVEDOR

Pedro Taques deixa campanha com dívida de R$ 2,3 milhões; Arthur tem saldo positivo

Arrecadação de Taques é 10 vezes menor ao arrecadado na primeira vez que concorreu ao Palácio Paiaguás

LAICE SOUZA

DA REDAÇÃO

 

O governador Pedro Taques (PSDB), que perdeu a disputa pela reeleição, deixou um saldo devedor de campanha no valor de R$ 2.346.463,61. Taques arrecadou o valor de R$ 2.548.075,00 e contratou serviços no valor de R$ 4.817.838,66, ou seja, muito acima do valor recebido em doação e do fundo partidário.

 

Vale lembrar que em 2014, Pedro Taques foi líder em arrecadação, quando não se tinha teto para o financiamento de campanhas eleitorais. O tucano, na época do PDT, arrecadou o valor de R$ 27.106.539,33, o que corresponde a pouco mais de 10 vezes o valor arrecadado na eleição de 2018.

 

O governador eleito Mauro Mendes (DEM) é o segundo colocado em dívidas, ficou o resto a pagar de R$ 1.367.985,50. De acordo com a prestação de contas de Mauro, junto a Justiça Eleitoral, ele arrecadou o valor de R$ 4.137.621,06 e contraiu gastos no valor de R$ 5.504.747,03, ficando com um saldo negativo de pouco mais de R$ 1,3 milhão.

 

Na terceira colocação, o senador Wellington Fagundes (PR), que disputou o governo e ficou em segundo lugar, deve ainda a quantia de R$ 814.853,50. Ele contratou o montante de R$ 5.579.163,51 em despesas e arrecadou o valor de R$ 4.764.765,50.

 

Sobrando recurso

Já o então candidato da Rede, Arthur Nogueira, é o único que tem dinheiro a devolver. Ele ficou com um saldo positivo de campanha no valor de R$ 1.652,84. Ele recebeu de doação a quantia de R$ 14.972,00 entre recursos próprios e financiamento coletivo. E teve o gasto de R$ 13.319,16 durante a campanha.

 

Zerado

O candidato do PSOL, Moisés Franz, gastou a mesma quantia que arrecadou, ou seja, R$ 14.610,47.

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

Copyright 2018 PNB ONLINE - Todos os direitos reservados. Logo Trinix Internet