Política Quinta-Feira, 17 de Maio de 2018, 16h:24 | - A | + A

AUMENTO DE FEX AO ESTADOS

Senador pede que governos e prefeitos pressionem Câmara a votar projeto

"Se passar o projeto na Câmara e no Senado, Mato Grosso ficará com R$ 6,052 bilhões por ano"

SÍLVIA DEVAUX

DA REDAÇÃO

 

Depois de conseguir aprovar, por unanimidade, na Comissão Especial Mista do Congresso Nacional, seu relatório que propõe mudanças na Lei Kandir, o senador Wellington Fagundes (PR) agora fará articulação junto ao presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM) para que ele inclua a Proposta de Lei Complementar na pauta na Casa.

 

O senador propôs aumento no valor da compensação pelas desonerações referentes aos produtos destinados à exportação, o FEX, para R$ 39 bilhões anuais. Sendo que só o Estado de Mato Grosso, que seria o mais beneciado, terá uma elevação de R$ 400 milhões para R$ 6,052 bilhões no repasse.

 

"Atualmente, o valor anual está fixado em R$ 3,9 bilhões, distribuídos entre os 27 Estados. E se passar o projeto na Câmara e Senado, Mato Grosso ficará com R$ 6,052 bilhões por ano, o que representa cerca de R$ 500 milhões ao mês", assinalou Weelington.

 

Mas para que a Câmara Federal leve para o Plenário, comentou o republicano durante entrevista ao Jornal da Capital, da Rádio Capital FM 101,9, os governos estaduais e as Associações dos Municípios vão ter que fazer pressão.

 

Em conversa com o presidente da Associação Mato-grossense dos Municípios - AMM-, Neurilan Fraga, ele conseguiu que o tema fosse incluído na pauta das reivindicações dos municípios na XXI Marcha dos Prefeitos a Brasília, que será realizado de 21 a 24 de maio.

 

Aí então, argumentou ele, vai depender somente das lideranças partidárias no Congresso Nacional e sendo votado na Câmara, "no Senado eu tenho certeza que é possível votar no mesmo dia".

 

 

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

Copyright 2018 PNB ONLINE - Todos os direitos reservados. Logo Trinix Internet