Poltica Quinta-Feira, 14 de Junho de 2018, 09h:12 | - A | + A

DESABAFO

"Vou ter que sofrer um atentado para que possam perceber que realmente preciso de escolta?"

Selma defendeu a deciso do governador e disse que vai recorrer da deciso do Tribunal

JULIANA GROU

ESPECIAL PARA REDAO

 

A juíza aposentada Selma Arruda se defendeu das críticas que vem sofrendo após ter sua escolta garantida pelo governador Pedro Taques, após a decisão do Tribunal de Justiça por suspender em definitivo a segurança. Selma se aposentou em março, mas manteve seu direito à escolta armada após alegação de que estaria sofrendo ameaças por conta de sua atuação enquanto juíza.

 

Em entrevista para a Rádio Capital FM na manhã desta quinta-feira (14), Selma defendeu a decisão do governador e disse que vai recorrer da decisão do Tribunal. "Ele [Pedro Taques] foi solidário comigo, acredito que porque também já precisou de escolta, também já viveu como pessoa ameaçada, então eu recebi com muita alegria essa solidariedade dele", elogiou Selma.

 

A pré-candidata ao Senado pelo PSL disse que não concorda com a argumentação do Tribunal de Justiça para a suspensão da escolta, de que Selma não estaria "quebrando os protocolos de segurança" estabelecidos pelo TJ, que são de não frequentar lugares públicos e de muito movimento. "Eu não concordo porque a pessoa tem o direito de ter uma vida minimamente normal. No protocolo do Tribunal de Justiça eu não posso ir a um supermercado, não posso ir a um salão de beleza, praticamente nada", pontuou Selma, afirmando ainda que ela tem esse direito e que sua candidatura não pode ser impeditivo para que precise escolher "se vive ou se enclausura".

 

A decisão do governador Pedro Taques em fornecer a segurança à magistrada causou repercussão também na Assembleia Legislativa. Durante sessão nesta quarta-feira (13), os deputados deputada Janaina Riva (MDB) e Zeca Viana (PDT) se posicionaram contra o governador. Zeca Viana chegou a apontar um possível conluio político entre a ex-magistrada e o governador. Selma negou que haja algum interesse político do governador e defendeu que a decisão de Pedro Taques foi absolutamente técnica.

 

Selma criticou o Tribunal de Justiça, dizendo que o Judiciário apenas se limitou a ouvir a pessoa que teria ameaçado a ex-juíza, e que a palavra do acusado teria valido mais que a dela como magistrada. "A pessoa disse 'não ameacei, não tenho nada contra ela, não fiz nada' e a palavra dessa pessoa serviu como argumento para o Tribunal negar essa segurança", bradou a pré-candidata.

 

"Não é possível que vão esperar que alguém atire no meu carro ou façam um atentado concreto para depois as pessoas concluírem de que eu corro risco", desabafou.

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

Jeferson - 15/06/2018

Mas uma politica, to cansado de gente que antes da poltica, prega moralidade, prega honestidade.... Mas na pratica no faz nada, quer independncia, mas no quer largar a teta do estado, minha senhora, abre mo dessas regalias, pra ver como ns cidado normal vivemos. Temos que andar sem escolta policial, nesta violncia que anda a nossa capital, temos que pagar energia, gua, aluguel, iptu, issqn, pis cofins, ipva, seguro obrigatrio, licenciamento, icms....etc ...etc.... Pagando tudo isso, somente com o salrio, e no temos pra quem reclamar, "temos que se virar pra pagar, se no somos tachado de sonegador de imposto". A excelentssima senhora, poderia experimentar a vida real aqui fora, quem sabe assim, poderia tentar representar, e apresentar proposta voltada para melhoria nossa..... mais uma...... para ajudar os polticos a nos roubar........

1 comentrios

Copyright 2018 PNB ONLINE - Todos os direitos reservados. Logo Trinix Internet